Memórias do Arraiá

17 de julho de 2018

O fotógrafo, Jesser Oliveira, fotografou o Arraiá Calça-Curta 2018, apenas em preto e branco. As fotos viraram memórias, em forma de textos, nas mãos de alguns amigos do fotógrafo. Hoje publicamos a terceira.

Empoderamento

Ah, aqueles cabras machos!
Por esta não esperavam.
Envolvidas pela magia da noite,
que no céu a lua inundava,
e pelo brilho das estrelas…

As mulheres resolveram
num acerto entre elas,
inverterem os tais papéis,
e aos cabras, comoverem.
Eta, mulheres danadas!

Se fizeram bonitas
enfeitadas com laços e fitas,
lindos vestidos de chitas,
cabelos bem penteados,
com travessas de cada lado.

Além de tudo isso,
puseram cremes pra não soltar
nenhum fio, e evitar o desalinho.
Se maquiaram com ruge,
sombra azul bem cheguei…

Lápis crayon
para acentuar uma pinta,
na boca batom vermelho,
vermelho carmim!
Pra deixar os cabras “doidins”.

Entre muitos “ais” ,
esses de admiração,
deixaram aqueles homens
(tão acostumados a lutarem)
totalmente sem ação.

E num gesto ensaiado,
ajoelharam a seus pés,
inverteram mesmo os papéis,
deixando aqueles cabras valentes,
sem jeito, parecendo dementes.

Eu vi e “num” acreditei,
tornei a “oiá”,
“zoei” mais uma vez,
e tive que acreditar.
As “muiés” ajoelhadas…

Todas tão compenetradas,
“Eta muiés” danadas!
Foi isso que se deu,
e eu vou contar
pra “ocês”:

Inspiradas pela noite
que abrandava o momento,
cortejaram aqueles homens,
e mostraram para o povo,
todo seu empoderamento.

Foto: Arraiá Calça-Curta 2018 em preto e branco, Mulheres cortejando os cangaceiros, por Jesser Oliveira
Texto: Empoderamento, por Vera Jacobina, membro da Academia Jacobinense de Letras

Transparência

Atendimento

  Endereço

Av. Odonel Miranda Rios, 45 1º andar Centro


  Horário

Segunda a sexta-feira das 08:00 às 12:00 das 14:00 às 18:00


Telefone

74 3627 2122

IBDM-Modernização validator w3c