Pedras de minha rua – Durvalina Barbosa de Miranda

30 de novembro de 2018

Rua – DURVALINA BARBOSA DE MIRANDA
Nascimento – 09 de novembro de 1922
Falecimento – sem informação
Natural de Miguel Calmon

A calmonense Durvalina foi uma figura ímpar em nossa terra. Quando nem se usava ainda a palavra ‘voluntária’, a velha amiga Durvalina já desempenhava esse papel, com muito empenho, em nossa comunidade. Com apenas o primeiro grau incompleto, dedicou toda a sua vida ao Hospital Padre Paulo Felber, administrando, fazendo a feira, cuidando dos doentes e dedicando um carinho todo especial aos médicos que ali trabalhavam. Foram 35 anos de dedicação à Santa Casa de Misericórdia, com muita responsabilidade, com muito esmero. Muitas vezes trabalhando pelo prazer, sem receber o salário. Ao de lado de Salvinha e Ita, formavam a equipe plantonista do hospital. Muitos costumam dizer que Durvalina foi uma outra irmã Dulce, devido à enorme dedicação e apoio ao próximo. Durvalina não casou e nem teve filhos. Filha de Eclésio Afonso de Miranda e Elvira Barbosa de Miranda, teve como irmãos Enésio e Angelino. Muitos filhos calmonenses que naquele hospital nasceram passaram pelas mãos da velha amiga Durva. A rua que leva seu nome fica no bairro São Vicente e seu nome compõe mais uma crônica do livro Pedras de Minha Rua.

Transparência

Atendimento

  Endereço

Av. Odonel Miranda Rios, 45 1º andar Centro


  Horário

Segunda a sexta-feira das 08:00 às 12:00 das 14:00 às 18:00


Telefone

74 3627 2122

IBDM-Modernização validator w3c