Memórias do Arraiá

31 de julho de 2018

O fotógrafo, Jesser Oliveira, fotografou o Arraiá Calça-Curta 2018, apenas em preto e branco. As fotos viraram memórias, em forma de textos, nas mãos de alguns amigos do fotógrafo. Hoje publicamos a última memória.

Era apenas um garoto, um toco de gente, apenas sete anos, quando conheceu pela primeira vez aquela que se tornaria uma grande paixão em sua vida. Os oito baixos que pertenciam a seu pai, Seu Lionel, homem das terras de Ipirá, pertencera a seu avô Olegário Suzart, que ele não conheceu, mas desde sempre já sabia, de ouvir contar pelas bocas dos mais velhos, que era um grande sanfoneiro.

E assim, de geração em geração, aquela paixão foi crescendo e ganhando corpo, ficando forte, cada vez mais taluda. E, com ela, muitas histórias foram tecidas, cheias de ritmo, cheias de poesia.

Aos treze anos, realizou um sonho, ganhou sua primeira sanfona. Era usada, é bem verdade, mas veio de longe, saiu de São Paulo, uma longa viagem, uma verdadeira travessia, e foi com muita intimidade que a sanfona foi chegando, nem precisou pedir licença, foi abrindo a porta e entrando no lar e na vida do garoto.

Aos sessenta e cinco anos, seis filhos e nove netos, ele abre um sorriso e se recorda com emoção dos momentos de prazer e de alegria que os acordes lhe trouxeram.

Aos sessenta e cinco anos, ele abre um sorriso e revela a grandiosa emoção de subir ao palco, todos os anos, nas noites de São João.

Ele abre um sorriso, e, ao lado de sua sanfona, fala sobre os encontros com os amigos, as reuniões de família e os arrasta-pés nas comunidades. Sim, ele sempre abre um sorriso, porque é todo alegria!

Se a sanfona está contra o peito, é uma nova travessia, deixa para trás o que lhe causa dor, o que lhe traz medo, o que lhe angustia.

Se a sanfona se envolve em seus braços, com o público ele cria laços, vive intensamente os momentos de prazer que o som mágico dos seus acordes pode nos oferecer.

A sanfona, a paixão, a família, os amigos…

A sanfona, o pai, a vida e o sorriso…

Ele era apenas um garoto, hoje é Seu Nicanor, o sanfoneiro!

Foto: Arraiá Calça-Curta 2018 em preto e branco, Nicanor, o sanfoneiro, por Jesser Oliveira
Texto: Seu Nicanor, o sanfoneiro, por Israela Sampaio

Transparência

Atendimento

  Endereço

Av. Odonel Miranda Rios, 45 1º andar Centro


  Horário

Segunda a sexta-feira das 08:00 às 12:00 das 14:00 às 18:00


Telefone

74 3627 2122

IBDM-Modernização validator w3c